segunda-feira, 30 de julho de 2012

Tomas Tranströmer o Nobel que veio do frio começa a chegar a Portugal


Demorou a chegar a Portugal mas já anda aí nas livrarias. "50 Poemas", de Tomas Tranströmer, que recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 2011. Agora publicado pela Relógio D'Água, com tradução e nota introdutória de Alexandre Pastor. Para Setembro, a Sextante lançará o único livro em prosa de Tranströmer: "As Minhas Memórias Observam-me", com prefácio de Pedro Mexia.

A poesia de Tranströmer tem uma grande influência na Suécia e em todo o mundo, sendo ele o poeta sueco mais traduzido: os seus poemas estão traduzidos em mais de trinta línguas. Poeta, tradutor e psicólogo, iniciou-se na poesia aos 23 anos de idade. O seu primeiro livro intitulava-se 17 dikter (17 poemas). A maior parte da sua obra é escrita em verso livre, embora também tenha feito experiências com linguagem métrica. Na sua escrita nota-se uma certa disciplina horaciana.

Vive presentemente numa ilha, longe dos olhares do mundo e dos meios de comunicação. Foi psicólogo de profissão até 1990. Redigiu cerca de uma quinzena de obras numa longa carreira dedicada à escrita.

Em 1990 foi vítima de um acidente vascular cerebral que o deixou em parte afásico e hemiplégico. Continuou a escrever e publicou três obras, como "O Grande Enigma: 45 Haikus".

Pode ler as primeiras páginas do livro a partir daqui

Sem comentários:

Publicar um comentário