sábado, 30 de agosto de 2014

Snobidando: Adília Lopes com Paul Klee

ADILIA LOPES

A paixão 
não precisa
de pão

A paixão
é um espinho
no coração

A paixão
quer
a mão

Era uma vez
uma paixão
tão boa
que com a mão
dava pão
ao coração



"Tem uma cabeça, mãos, pés e coração", Paul Klee

Acompanhe a página da Livraria Snob no Facebook. Abre brevemente, em Guimarães. Pode lá encontrar isto e muito mais.

A viagem de Cecília


Foto frase do dia: Cecília Meireles

Acompanhe a Revista Bula: https://www.facebook.com/bularevista

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Snobidando: do meu livro de Whitman

Três últimos versos do CANTO DE MIM MESMO de Walt Whitman (este livro estava no meu carro)

Acompanhe a página da Livraria Snob no Facebook. Abre brevemente, em Guimarães. Pode lá encontrar isto e muito mais.

Foto frase do dia: J. D. Salinger

Acompanhe a Revista Bula: https://www.facebook.com/bularevista

Alerta: andarilhas em Beja!

As palavras andarinham este fim-de-semana em Beja. Começou ontem. Termina no domingo. E é imperdível. 
 

Eu adoraria estar por lá - e não estou. Nem perto. Mas fico com pena de não assistir hoje ao percurso pelo centro histórico de Beja, durante o qual contadores e músicos vão cantar e ler textos do Nobel da literatura português José Saramago. Começa às 22h30 no Jardim Público e termina no castelo de Beja. Quem puder, não perca! 

Para saberem mais informações, sugiro que leiam os dois artigos que linko a seguir. 

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/palavras-andarilhas-contar-historias-para-que-1667739

http://www.correioalentejo.com/?diaria=12321&page_id=36

Ana Almeida


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Foto frase do dia: Alice Walker

Acompanhe a Revista Bula: https://www.facebook.com/bularevista

É do borogodó: mais Manoel de Barros

"Hoje eu completei oitenta e cinco anos.

O poeta nasceu de treze. Naquela ocasião escrevi

uma carta aos meus pais, que moravam na fazenda,

contando que eu já decidira o que queria ser no

meu futuro. Que eu não queria ser doutor.

Nem doutor de curar nem doutor de fazer casa

nem doutor de medir terras. Que eu queria ser

fraseador. Minha mãe inclinou a cabeça. Eu queria ser

fraseador e não doutor. Então, o meu irmão mais

velho perguntou: Mas esse tal de fraseador bota

mantimento em casa? Eu não queria ser doutor,

eu só queria ser fraseador. Meu irmão insistiu:

Mas se fraseador não bota mantimento em casa,

nós temos que botar uma enxada na mão desse

menino para ele deixar de variar. A mãe baixou a

cabeça um pouco mais. O pai continuou meio

vago. Mas não botou enxada."


Manoel de Barros *

* escolhido pela Penélope Martins


A bunda, que engraçada

a-ver-livros: o abraço

Fundeio nesse abraço primitivo
tocando o fundo 
do poema lama sedimento 
rendo-me 
ao que há de selvagem no nosso 
porto abrigo refúgio
porta pagã para a próxima natureza
mais perto da primeira
emergência de voltar
ao que fomos
sendo o que não podemos deixar de ser

Ana Almeida

* para saber mais sobre o pintor búlgaro Dimitri Vojnov
siga o link www.vojnov.de