terça-feira, 15 de agosto de 2017

Os armários da noite, Alice Vieira

esperar que voltes é tão inútil como o
sorriso escancarado dos mortos na
necrologia dos jornais
e no entanto de cada vez que
a noite se rasga em barulhos no elevador e
um telefone se debruça de um sexto andar
sinto que ainda ficou uma palavra minha
esquecida na tua boca
e que vais voltar
para
a
devolver
- Alice Vieira -
* este poema integra o livro Os Armários da Noite. Portugal: Editora Caminho.
** em vídeo, narração de Penélope Martins.
*** este post segue sob rubrica É do Borogodó!, na ponte de leituras entre Brasil e Portugal. 



Sem comentários:

Publicar um comentário