domingo, 2 de julho de 2017

A Primavera Há-de Chegar, Bandini - John Fante


Bandini entrou na minha vida de leitor e nunca mais fui o mesmo. Fante é um génio!

Neste livro, o primeiro da série "Bandini", temos três personagens centrais - Arturo Bandini, ainda criança, a sua mãe, e Svevo - o pai. O narrador principal é Arturo e é aos olhos dele que a maioria da história se desenrola. Mas também há uma grande parte da narrativa entregue ao pai e aos seus pensamentos, sobretudo quando abandona a casa.

Esta família de raízes italianas vive no Colorado e é muito pobre. A comida é um bem escasso e Svevo refugia-se na bebida para esquecer a vida madrasta. A mãe reza muito e trata da lida da casa, deixando uma conta cada vez maior no merceeiro da rua, enquanto tenta satisfazer a fome dos três filhos. Todos eles são abandonados à sua sorte, sem a certeza da hora de regresso do pai. O trabalho escasseia, as certezas são poucas.

Svevo acaba por sair de casa um dia, naquilo que parece ser um romance com uma mulher endinheirada. Num ataque de ciúmes, a mãe recusa o seu regresso. Arturo Bandini, de início, parece orgulhoso do pai ter arranjado uma amante endinheirada, mas, com o tempo, percebe que o mais importante é a família voltar a ser reunida.

Durante estes momentos conturbados, perde Rosa, a sua primeira grande paixão. Aquele ar de durão, de filho mais velho e principal vigilante da mãe, depressa cai. E volta a ser uma criança, mergulhado na tristeza de perder alguém e na necessidade de voltar a sentir os abraços de mãe.

A primavera há-de chegar um dia, Bandini. Melhores dias virão e todas as dificuldades vão ser uma mera memória.

Sem comentários:

Publicar um comentário