terça-feira, 13 de dezembro de 2016

vieste


sonhei-te relâmpago
atravessando o breu da madrugada
um silêncio liquefeito escorrendo
e eu náufrago submerso
na claridade da tua chegada

não sei a quantos nós
navegámos no amor só o fôlego
de nos sabermos preia-mar
revoluteando na flor do espasmo
espuma afluindo a sós à praia.


Helder Magalhães


Laura Makabresku

Sem comentários:

Publicar um comentário