quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Penélope, poema de Alice Ruiz





Dos pequenos grandes mimos da vida digital em rede social.

A poeta Alice Ruiz tece:

"Décio Pignatari gostava de me desafiar sobre as diferenças entre homens e mulheres. Em uma dessas discussões citei Gertrude Stein como exemplo de escritora com consciência de linguagem e ele argumentou dizendo que ela não era exemplo de mulher. Respondi com esse acróstico e o publiquei sobre o perfil dela. Tudo o mais é mitologia, grega."

Para alegria desta Penélope, o poema tece com fio dourado a filosofia da arte: estética absoluta.  

E na vida real, a par de uma frutífera amizade digital, posso abraçar a poeta e dizer o quanto tudo isto me faz feliz.


- Penélope Martins, do Brasil para Portugal, na ponte de afetos com a publicação semanal "É do Borogodó!"

Sem comentários:

Publicar um comentário