terça-feira, 27 de dezembro de 2016

canção


quantas vezes somos
rio por sob a torrente do silêncio
as mãos irrompendo do solo
como árvore crescendo na margem

essa canção do beijo das estrelas
cintilando na pele da noite
braços fazendo ponte sobre o leito.


Helder Magalhães


Jorge Lima

2 comentários:

  1. Uma canção dolorosa, mas exímia,
    com uma ilustração espetacular.
    Feliz 2017!
    Abraço.
    ~~~

    ResponderEliminar