terça-feira, 1 de novembro de 2016

paixão



o teu rosto desfila aos meus olhos
como o outono às mãos das árvores
que logo ficam embriagados
pelos fios dos teus cabelos
ondulados da cor das romãs
colhidas por entre a polpa dos dedos
no andamento deste anoitecer
a lua deita-se num crescente alaranjado
querer beber-te num sopro a eternidade.

Helder Magalhães


Marine Loup

Sem comentários:

Publicar um comentário