terça-feira, 18 de outubro de 2016

árvore

não tarda a noite
precipita-se lá fora
como as sombras
do traço da grafite
sobre a folha de papel
onde te escrevo à luz
da memória árvore
magnânima no jardim
suspenso ao coração.


Helder Magalhães

Sem comentários:

Publicar um comentário