terça-feira, 29 de março de 2016

ferrugem


baloiça
a porta no ângulo
da ausência
o coração é o ranger
da dobradiça
ainda em funções
e a ferrugem
o sangue possível
na ferida
de dizer o tempo
escorrido

mora em mim
o lado de dentro
da face exposta
no soro da memória.

Helder Magalhães


Violetta Kostyreva: photography & sweet dreams.

Sem comentários:

Publicar um comentário