terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

flor esta


a cada passo um abismo aberto
sob a bruma que alevanta
a beleza de estarmos aqui
ouve a revelação dos pássaros
na manhã depois da verdade
que a noite acolheu
entre a leveza dos troncos
o cheiro oculto da resina
vaza aos poros da pele
é de seiva o gosto na boca
e cavalos a galope
sulcam clareiras da língua.

Helder Magalhães


Ana Viegas Fotografia

Sem comentários:

Publicar um comentário