terça-feira, 15 de setembro de 2015

espelho


pelas horas do ofício
o corpo consome a matéria
nada permanece à superfície
que não o espelho da água
da profundidade das mãos
o desgaste emerge luz
de silêncio a fome.

Helder Magalhães


Dust in time by Katia Chausheva Photography

Sem comentários:

Publicar um comentário