terça-feira, 12 de maio de 2015

É do borogodó: crônicas que nasceram enquanto eu olhava a cidade

coisa mais bonita me aconteceu. eu ia ali no caminho com meus olhos grudados na gente na minha cidade. são tão diferentes os passos que passam pelas sempre mesmas ruas. o motoqueiro veio no zigue zague com a possante requenguela. parou no farol, largou a moto e partiu pro meio da perpendicular que estava com o sinal fechado.

– acho que caiu alguma coisa dele ali – lembro que pensei.

heroicamente ele apanhou um colibri preso no calor do asfalto, caminhou até o canteiro para deixar o bichinho na árvore quando já parecia que não tinha mais jeito.

a vida cuida da vida, afinal. a brisa levou o colibri voando ligeiro ou foi mesmo o colibri quem deu asas à brisa. passou lindo pelos meus olhos e eu aplaudi o motoqueiro e mandei beijinhos para ele dizendo assim:
– você fez meu dia!

Penélope Martins


Sem comentários:

Publicar um comentário