quarta-feira, 15 de abril de 2015

Como estás tu meu filho?


Eu estou bem, escrevo-te da tua secretária. Está o teu quarto na mesma, em nada o mudei. Em nada que é como quem diz, vou mudando a roupa da cama uma vez por mês, o tempo cura tudo menos hábitos de mães para filhos. Já o teu irmão me iniciou nas coisas das internets, ainda assim não há melhor maneira de falar do que por cartas, tenho-lhe dito. Ele tem falado contigo pelos computadores? Disse-me que sim no outro dia, fiquei contente. Estamos todos bem.
Por aqui continua tudo na mesma, os dias cada vez mais iguais. Lavo roupa estendo roupa, faço comida e ponho a mesa, ainda ontem fiz sopa de cação e tanto o teu pai se deliciou nos sabores dela. Continua ele a trabalhar na oficina, manhãs tardes e noites é certo, madrugadas é consoante as vontades do patrão. E aí? Vai bem o trabalho? Já conheces os cantos à cidade? Toma cuidado que ouvi dizer que no estrangeiro são perigosas as ruas, muita ladroagem deve haver, toma cuidado, toma cuidado.
Quando cá voltas? Vi ontem o ministro dizer que vai haver mais trabalho no nosso Portugal. Depois dele veio outro também lá das políticas dizer exatamente o mesmo, com certeza terão verdade aquelas palavras. Vi-lhes vontade no dizer meu filho, pareceu-me saberem do que falam. Temos saudades. Vivem agora connosco os teus avós. Já andavam doentes, tu sabes, agora já nada sozinhos fazem. Dormem na sala, comprámos um sofá cama dos grandes numa promoção que houve há dias na loja ao fundo da rua. Sabes quem lá trabalha agora? A Maria, foi da tua turma no liceu, teve que deixar os estudos para trabalhar, o curso ficou a meio, diz que aquilo não anda nada bem lá em casa. Pediu-me para te entregar saudades, cá estão elas.
No caso de nunca voltares tentamos nós ir aí visitar-te. Faz o teu pai um ano de madrugadas e é capaz de haver dinheiro para a viagem. Tens sítio para dormirmos? É que já caro há-de ser o avião, para hotéis nem com dez anos delas.

Com muitas saudades,
Da tua mãe.


Gonçalo Naves

                                                              Foto tirada daqui: http://www.tugas.ch/2014/03/13/portugal-e-o-segundo-pais-da-ue-com-maior-percentagem-de-emigrantes/

Sem comentários:

Publicar um comentário