terça-feira, 17 de março de 2015

queda


que língua compreende os desígnios
do azul que não a infinitude do voo
que o mar pelo céu o sal cristaliza

do alto caem pingos
de claridade
plumas de ondulação
à boca.

Helder Magalhães


Fotografia de Clara Amorim

Sem comentários:

Publicar um comentário