terça-feira, 10 de março de 2015

decurso

da janela do comboio tudo
avança em contramão
tudo menos a água que no leito do rio
ora escorre feita degraus
ora dança em corrupios
de menina enamorada pelo sol

um rol de personagens vai
e vem como se se entretecesse
nos meandros das viagens

tudo se dilui na medida
que flui para lá do reflexo.



Helder Magalhães

Sem comentários:

Publicar um comentário