terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

partitura

o som contínuo do soalho
como se a ausência de movimento
rangesse
nos mais díspares sentidos
a infiltração nas águas-furtadas
deixa cair pedaços de céu
pelo precipício
que veste o corpo agora
toda a casa devota às ruínas
em um tempo
de clausura ao abandono
uma só nota dos teus cabelos
sobre o peito do piano
e todo o pó entre a partitura
faria música.


Helder Magalhães


Natalia Drepina Photography

Sem comentários:

Publicar um comentário