domingo, 8 de fevereiro de 2015

De Leminski a Philippe Petit


surpresa de ser
tão solta e tão presa
a noite dá meiavolta
e volta a ser nossa
toda a beleza que possa

Paulo Leminski, Toda Poesia


"Na poesia contemporânea brasileira, poucos autores tiveram a bravura travestida de nonchalance do curibitiano Paulo Leminski. Tal coo Philippe Petit, o equilibrista francês que, em 1974, fez do temerário percurso sobre a corda estendida entre as Torres Gémeas um espectáculo de risco e cálculo, Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre dois enormes edifícios que rivalizavam naquela mesma década: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens da chama 'geração mimeógrafo'." Do prefácio do livro.



Philippe Petit, a atravessar as Torres Gémeas

Sem comentários:

Publicar um comentário