terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Eu poético: «Tudo»

Tudo

há uma força que brota dentro de mim,
mais forte do que o trotar dos gnus que migram.
impele-me para tão longe
que consigo escutar o som das estrelas
quando elas saem da sua zona de conforto
e deixam um rasto de poeira.
tenho amor dentro do coração,
tão puro porque não gasto à primeira.
sinto-o tão perto
que não me deixa dormir à noite
e entra em disputas infundadas com a cabeça.
...nesse jogo
do mal e do bem
do certo e incerto
do correcto e não correcto
do hoje e do não hoje...
tenho vontade de ser um dos que muda o mundo,
não apenas o meu e o teu,
mas o de muitos mais!
porquê achar que o céu é o limite?
quando o céu é apenas o início.
**O INÍCIO**
as nuvens são promessas de água,
pelo azul navega o sonho
e os pássaros atravessam o horizonte.
no pôr-do-sol corre o futuro,
na noite mora o passado,
de dia vivo o sentimento.
o sentimento de ti.
porque tu és toda a força.
porque tu és todo o amor guardado.
porque tu és todas as vontades.
e, tal como o céu,
tu és o início.
o início
**DE TUDO**

Rodrigo Ferrão

Foto: Rodrigo Ferrão

Sem comentários:

Publicar um comentário