terça-feira, 20 de janeiro de 2015

É do borogodó: a linha e o linho

É a sua vida que eu quero bordar na minha
Como se eu fosse o pano e você fosse a linha
E a agulha do real nas mãos da fantasia
Fosse bordando ponto a ponto nosso dia-a-dia
E fosse aparecendo aos poucos nosso amor
Os nossos sentimentos loucos, nosso amor
O zig-zag do tormento, as cores da alegria
A curva generosa da compreensão
Formando a pétala da rosa, da paixão
A sua vida o meu caminho, nosso amor
Você a linha e eu o linho, nosso amor
Nossa colcha de cama, nossa toalha de mesa
Reproduzidos no bordado
A casa, a estrada, a correnteza
O sol, a ave, a árvore, o ninho da beleza
- Gilberto Gil
 

* A Linha e o Linho é inspirado na letra da canção homônima, escrita por Gil para homenagear Flora, ela faz parte do álbum Extra, lançado em 1983. Trata-se de um livro de ilustrações feitas como se fossem bordados, feitas pela bordadeira Marcela Fernandes de Carvalho, que criou oito desenhos para ilustrar cada verso da canção.

Nesta postagem, a fotografia que ilustra a canção é uma reprodução dos famosos lenços dos namorados, criados em Cidades como Viana do Castelo, Portugal. Os lenços integram uma tradição do bordado português.

Penélope Martins


Sem comentários:

Publicar um comentário