sábado, 27 de dezembro de 2014

O pôr-do-sol de Helder Magalhães

venho de ver o sol a pôr-se
além horizonte
tão longe que nem sei onde fica
como a terra que agora calcorreias
e eu encandeado ...
adentra-me o fogo do incêndio
que transpunha a janela do quarto
e se alastrava
pela geografia do teu corpo
que as minhas mãos
ainda
percorrem no silêncio da lonjura
como se o acto do amor lhes
permanecesse.


*Helder Magalhães

Foto: Rodrigo Ferrão

Sem comentários:

Publicar um comentário