terça-feira, 16 de setembro de 2014

Ary: O revólver

O REVÓLVER

Quando nos disparamos do que somos
quando nos encantamos e seguimos
o contido estampido do silêncio
que nos rebenta dentro dos ouvidos
a corola pistola o suspiro do tiro
já não nos basta a bala da palavra
o gatilho dos dedos
o alvo do sentido.

Trincamos uma pétala de cor
e matamos no cheiro de uma flor
cinco sentidos unidos.

ARY DOS SANTOS


Sem comentários:

Publicar um comentário