quinta-feira, 26 de junho de 2014

Women by Charles Bukowski - the beginning

"Eu tinha cinquenta anos, e há quatro que não ia para a cama com uma mulher. Não tinha amigas. Quando passava por elas, na rua ou onde quer que as via, olhava, mas olhava sem desejo e com desinteresse. Masturbava-me regularmente, e a ideia de ter uma relação com uma mulher - mesmo em termos não sexuais - estava muito longe da minha imaginação. Eu tinha uma filha ilegítima, com seis anos de idade. Ela vivia com a mãe e eu pagava uma pensão. Casara-me aos 35, há alguns anos atrás. Este casamento durou dois anos e meio. A minha mulher divorciou-se de mim. Só estive apaixonado uma vez. Ela morreu de alcoolismo crónico. Morreu aos 48, quando eu tinha 38. A minha mulher era doze anos mais nova que eu. Acredito também que ela esteja morta,embora não tenha certeza. Durante seis anos, depois do divórcio, ela escrevia-me no Natal uma longa carta. Nunca respondi.

Não sei quando vi Lydia Vance pela primeira vez. Foi há cerca de seis anos atrás, tinha eu acabado de abandonar um emprego de doze anos como funcionário dos correios, e tentava tornar-me escritor. Estava mais aterrorizado e bêbedo do que nunca. Debatia-me com o meu primeiro romance. Todas as noites, enquanto escrevia, esvaziava meia garrafa de whisky e duas embalagens de seis cervejas. Fumava cigarros baratos e batia à máquina, bebia e ouvia música clássica pela rádio até amanhecer."

*in Mulheres, Charles Bukowski.
Dom Quixote

Sem comentários:

Publicar um comentário