segunda-feira, 30 de junho de 2014

a-ver-livros: despedida

Domingo de manhã
e a terra boceja na erva molhada
enquanto o meu corpo
continua 
a tentar sacudir o que resta
do teu
no estertor ritual
da despedida na alvorada
chovida
calada
doída

Pressente-se a figueira
lá fora
a explodir doçura
e a cor de agapantos e gladíolos
sob a janela
e cá dentro não mais
do que o vago fel da velha piteira

Ana Almeida

* para saber mais sobre a pintora norte-americana Laurie Kersey
siga o link lauriekersey.com

Sem comentários:

Publicar um comentário