terça-feira, 13 de maio de 2014

Poema à noitinha... Ilhas Andaman (tradição oral)

A origem da humanidade

O primeiro homem chamava-se Jutpu («Solitário»).
Nasceu do interior de uma cana de bambu, como um pássaro nasce de um ovo.
O bambu fendeu-se e nasceu uma criança.
Quando começou a chover, construiu uma pequena cabana para se abrigar e ali ficou a viver.
Fez um pequeno arco e flechas.
Quando cresceu construiu cabanas de maiores dimensões e arcos e flechas mais compridos.
Um dia, encontrou um fragmento de quartzo e com ele fez escarificações no corpo.
Jutpu sentia-se triste, cansado de viver só.
Roubou um pedaço de barro de um formigueiro e moldou-o com a forma de uma mulher.
O barro tomou vida e a mulher tornou-se sua esposa. Chamava-se Kot («Barro»).
Viviam juntos, em Teraut-Biliu.
Mais tarde, Jutpu moldou mais homens e mulheres a partir do barro. Foram os primeiros antepassados dos Andaman.
Jutpu ensinou os homens a construir canoas, e arcos e flechas, e ensinou-os a caçar e a pescar.
A sua esposa ensinou as mulheres a fazer cestos, redes, esteiras, e tangas e a usar barro para fazer desenhos no corpo.

*(Ilhas Andaman), Rosa do Mundo - 2001 Poemas para o Futuro - Assírio & Alvim
(tradução de Manuel João Ramos)


Sem comentários:

Publicar um comentário