quinta-feira, 8 de maio de 2014

Eu poético... «Conjunção adversativa»

Conjunção adversativa

às vezes vislumbro sorrisos
por entre as tuas lágrimas
de crocodilo
e penso no quão bom seria
voltarmos a celebrar a vida
um
do
outro.

somos dois moribundos
abandonados à solidão,
deixados num deserto
para servir de isco a abutres.

mas...
os meus esforços
em restabelecer a paz
caem por terra.

porém...
a minha força
esgota-se quando ouço
mais
um
não.

todavia...
gostava que fizéssemos
o esforço
para dar um
pequeno
primeiro
passo.

contudo...
sei que também
tenho culpa.

e por isso aceito,
só assim aceito...

que nascemos destinados
a
sofrer
j-u-n-t-o-s.

Rodrigo Ferrão


Foto: Rodrigo Ferrão

Sem comentários:

Publicar um comentário