quinta-feira, 10 de abril de 2014

SoU


Sou barco sem rumo
Sou fio sem prumo
Sou árvore sem folhas
Sou um mar sem sal
Sou maçã caída
Um céu sem estrelas
Um Adão sem Eva
Casa sem janelas
Índio sem penas
Gato sem telhado
Nuvem sem água
Andorinha sem sul
Lisboa sem Tejo
Corpo sem braços
Para te abraçar
Corpo sem voz
A chamar por ti.



Sem comentários:

Publicar um comentário