quarta-feira, 23 de abril de 2014

Eu poético... «I.N.R.I»

I.N.R.I

vi o nosso amor
a passar nas ruas.
por entre a população sedenta de sangue.
por entre chicotadas
e gritos.
por entre ódios
e rancores guardados.
por entre a sede de vingança.

ouvem-se frases de ordem,
manifestos do demónio,
veneno destilado
e cheira a morte.
vejo carne em putrefacção,
espinhos cravados na pele,
nódoas negras
e sangue que escorre.

no cimo do monte
os corvos voam em círculo
esperando o momento exacto
para encherem o papo.
as nuvens estão cheias
de chuva raivosa
e aguardam ordem para descarregar.

silêncio sepulcral...

pregado na cruz,
o nosso amor jaz.
ouve-se uma última voz de clemência
e pede-se perdão.
~~~~
chega o fim.
~~~~
será
que
eu
e
tu
também
ressuscitamos
ao
terceiro
dia?

Rodrigo Ferrão


Foto: Rodrigo Ferrão

Sem comentários:

Publicar um comentário