segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Resquício (perdido) poético

Jeito(s) de mulher são revoluções feitas de silêncio
vistas em binóculos de criança sonhadora
admiradas com sapiência de tartaruga
executadas em pano de necessidade,
numa violência bela
oferecida a alguém que assista.

extensões espontâneas de espaço
alheio

sempre alheio, sempre sedento.



Marcos Foz

Sem comentários:

Publicar um comentário