sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

ALA ... que é poesia XIII

Dia dos Namorados e tal. E se o amor acabar? A recolha passa hoje por este poema do António Lobo Antunes, mesmo a propósito, cantado pelo Vitorino no disco "Eu Que Me Comovo Por Tudo e Por Nada".
Amem hoje. Nunca se sabe o dia de amanhã.


Ana Almeida


E se eu não te amar mais

 Se eu não te amar mais me
Caia o mar nos ombros
Me caia
Este silêncio pelos ossos dentro
Me cegue os olhos esta sombra
Me cerre
Esta noite num escuro mais profundo
Do que a chuva de ti de mãos tão leves
A figueira do meu sangue se emudeça
De pássaros à espera dos teus passos
De outra voz por sobre a minha
Morta
E as ruas do teu corpo eu desaprenda
Como desaprendi os dedos que em tocam
E se eu não te amar mais me caia a casa
De costa no teu peito como o vento.

António Lobo Antunes

* PARA ASSISTIR AO VIDEO SIGA O LINK
http://www.youtube.com/watch?v=u_Ed3Bz9GL4

Sem comentários:

Publicar um comentário