terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Poemas cantados 3: Lume


Lume

vai caminhando desamarrado
dos nós e laços que o mundo faz
vai abraçando desenleado
de outros abraços que a vida dá

vai-te encontrando na água e no lume
na terra quente até perder
o medo, o medo levanta muros
e ergue bandeiras pra nos deter

não percas tempo, o tempo corre
só quando dói é devagar
e dá-te ao vento como um veleiro
solto no mais alto mar

liberta o grito que trazes dentro
e a coragem e o amor
mesmo que seja só um momento
mesmo que traga alguma dor

só isso faz brilhar o lume
que hás-de levar até ao fim
e esse lume já ninguém pode
nunca apagar dentro de ti 

----- & -----

 
 * Mafalda Veiga: "Inspira-me viver, conversar com amigos, ver um filme, ler um livro, e muitas vezes também me inspiram coisas inesperadas que parecem muito pequeninas e insignificantes e de repente têm o poder de provocar uma canção porque fazem mudar perspetivas, formas de olhar o mundo, formas de me olhar a mim."
in http://noticias.universia.pt/entrevistas/especial/2014/01/08/1073672/mafalda-veiga-em-entrevista-ao-universia-portugal.html

Sem comentários:

Publicar um comentário