quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

ALA ... que é poesia VII

Cheira a terra molhada aqui da minha janela. E isso leva-me a escolher um dos meus poemas preferidos de António Lobo Antunes para continuar hoje esta recolha.

Chama-se "Fado do Bichinho da Terra" e surge no disco "Se o Meu Coração Não Erra", do projecto portuense Frei Fado d'el Rei. Lindo, lindo. Mas não acreditem só na minha palavra. Leiam o poema. Ouçam a canção. Está o link para o vídeo lá no fundo.

Ana Almeida




Fado do Bichinho da Terra 

És gesto mas não de gente
és boca mas não de beijo
quando te olho de frente
e encontro o que não vejo.

Estes lábios esta voz
esta celeste frescura
esta fome que há em nós
e dentro de nós procura

como os bichinhos da terra
as raízes da figueira
como a noite que se cerra
em torno da terra inteira.

Como a luz de lado a lado
como a espada até ao fundo
como se eu fosse culpado
da miséria que há no mundo.

António Lobo Antunes

PARA VER O VIDEO SIGA O LINK
http://www.youtube.com/watch?v=k8KLmYmgDpo

Sem comentários:

Publicar um comentário