quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

ALA ...que é poesia IV

Na minha aventura pela recolha dos poemas de António Lobo Antunes cruzei-me com a Kátia Guerreiro. Conhecem-na? Pois ela pegou neste poema de ALA - "Valsa" - e canta-o aqui sobre um fado tradicional, o Fado Margaridas. 
Fica absolutamente perfeito. ALA ... que é poesia.

Ana Almeida



Valsa

Ficámos finalmente, meu amor
Na praia dos lençois, amarrotada
O mal que venha sempre, é um mar menor
... Sorriso de vazante na almofada

Se chamo som das ondas ao rumor
Dos passos dos vizinhos, pela escada
É porque á noite, acordo de terror
De me encontrar sem ti de madrugada

Qual a côr desta noite e de que medos
São feitas essas mãos que não me dás
Ó meu amor... a noite tem segredos
Que dizem coisas que não sou capaz


António Lobo Antunes

* para ver este video siga o link
http://www.youtube.com/watch?v=YbenXLa47WI

Sem comentários:

Publicar um comentário