domingo, 22 de dezembro de 2013

Emílio Miranda, dia 9

Dir-te-ão que nasceste:
É mentira,
Hoje iniciaste a morte que sem saberes, inconscientemente,
Muitos chamarão vida, caminho, senda…

A verdade é que o teu olhar
Acende apenas uma ténue luz
Que somente o conhecimento poderá dourar
Sendo que o muito brilho ofuscará
A sabedoria que buscares…

Não te iludas com aplausos
E trilha os teus caminhos livre de falsos brilhos;
Muitos dos que te elogiam
Procuram a frescura da tua sombra

E o reflexo dos teus dias.

Emílio Miranda 

Foto: Cláudia Miranda

Sem comentários:

Publicar um comentário