terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Emílio Miranda, dia 5

Foto: Cláudia Miranda

Ode ao Jardineiro


Eras um jardineiro
Cuidaste de muitos jardins
E agora morto
Nem uma flor
Embeleza a tua sepultura.

Que ironia! Que desperdício de talento!
Que falta de reconhecimento:
Dirias!

Mas agora que te assiste o conhecimento
De todas as coisas
Sabes
Que é apenas
A imparcialidade da vida

Cuidando de ti
Sem nenhum lamento!

Emílio Miranda 

Sem comentários:

Publicar um comentário