quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Um poema de Alexandra Rafael

    Sossega o desejo
    Com lábios quentes
    Com língua húmida
    Sou mar nas tuas mãos
    Ondulando, rente a ti
    Como se fosses a rocha
    Onde vou ancorar
    O batel à deriva
    Sibilo, entredentes
    Vento e o teu nome
    Que grito do alto
    Das asas das gaivotas 
    Que ferozes me bicam
    A carne tão fraca, 
    Tão húmida 
    Salgada
    Alevanto as ondas 
    Pronta a te afogar comigo 
    Neste rouco gemido 
    Nas pontas rombas dos 
    Mastros de barcos perdidos 
    No fundo de mim 
    E tu vens e desaguas no meu leito 
    Toda eu sou oceano 
    Pronta para conter tudo de ti.

*Alexandra Rafael

Pintura: Joseph Mallord William Turner - Fishermen at Sea

Sem comentários:

Publicar um comentário