domingo, 10 de novembro de 2013

Penélope Martins convida os amigos para cantar


Canção de ninar mamãe e papai

Ai, ai, mamã
Há um monstro aqui peludo, gordo e bobo
Ele ronca, ronca feito um porco
Desse jeito não posso dormir

Ajeite o cobertor
Desligue seu motor
Já fechei janela
O armário tem tramela
Controle sua risada
Já é de madrugada
O monstro já não está
Amanhã vou trabalhar...

Ai, ai papá,
Há um vampiro aqui dentuço, que me assusta
Ele suga, suga, suga e soluça
Desse jeito não posso dormir

Vire o travesseiro
Espante o seu medo
Ajeite o cobertor
Desligue seu motor
Já fechei janela
O armário tem tramela
Controle sua risada
Já é de madrugada
O vampiro já não está
Amanhã vou trabalhar...

Ai minha mãe, também meu pai,
Há uma bruxa verruguenta e voz de gralha
Ela se agita e solta gargalhadas
Desse jeito não posso dormir

Conte carneirinhos
Calmo e de mansinho,
Vire o travesseiro
Espante o seu medo
Ajeite o cobertor
Desligue seu motor
Já fechei janela
O armário tem tramela
Controle sua risada
Já é de madrugada
A bruxa já não está
Amanhã vou trabalhar...

Ai, ai alguém me acuda aqui
Há um fantasma com cara de doente
Ele chora, chora e range os dentes
Desse jeito não posso dormir

Pisque sete vezes,
Cheire o sabonete,
Conte carneirinhos
Calmo e de mansinho,
Vire o travesseiro
Espante o seu medo
Ajeite o cobertor
Desligue seu motor
Já fechei janela
O armário tem tramela
Controle sua risada
Já é de madrugada
O fantasma já não está, a bruxa já saiu,
Vampiro se mudou e o monstro
Dormiu...
Amanhã vou trabalhar...



letra de Penélope Martins
música de Joel Costa Mar 
no vídeo, Cláudia Lima Petini participa no backing vocal

** o registo áudio-visual é de Monika Tognollo


Apoie o projecto Mar de Palavras: 

www.projetomardepalavras.wordpress.com

Sem comentários:

Publicar um comentário