sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Testemunho de Possidónio Cachapa

gosto quando a poesia irrompe nos nossos dias. como um inesperado fugitivo da noite. nem toda a poesia que me chega é que eu gosto mais de ouvir. mas todos os poemas são poemas. como todo o afago é afago. ajuda-me a lembrar a diferença entre estar cheio de palavras com sentido e o pumtchimpu de uma discoteca tardia. a poesia é a luz, a cacofonia é a negação de que é de mim que ela provém. de mim e dos ouvidos atentos de quem a escute. digo "poesia" como quem diz "pessoa".

* Possidónio Cachapa, no facebook

Sem comentários:

Publicar um comentário