terça-feira, 8 de outubro de 2013

É do borogodó: escrito no espelho

duas águias solenes: o macho suporta o peso da fêmea enroscada sob suas asas, a fêmea alimenta o macho soprando vida dentro do seu bico. lá fora o mato está alto e já passa a altura dos nossos joelhos. uma pedra vermelha reluz entre as ervas daninhas. uma pedra vermelha é toda crueldade atirada sobre o mundo. um homem suspira aliviado enquanto saboreia os beijos de sua amada. um pastor colhe seu rebanho. um poeta dá de comer aos pássaros. um príncipe se prostra aos pés da idolatrada. são dias de sustentação plena, os sonhos do guardião do mundo.

Penélope Martins

Sem comentários:

Publicar um comentário