sexta-feira, 27 de setembro de 2013

O Clube e Daniel Gonçalves: dia 5

"Mais cedo ou mais tarde acabas por pedir indicações. Não é fácil chegar sozinho a um lugar que ainda não sabes bem se existe. É a deriva, um naufrágio pacífico que te deixa respirar, mesmo debaixo de água. Tens certo de onde vieste, todavia, não é seguro que nunca aqui tenhas estado. Mas se os lugares te podem confundir, as pessoas acertam-te na alma o nome com que te passas a chamar. Olham-te apenas os feriados, as mãos desocupadas, essa cadeira que se convida a descansar um pouco. Resumes a tua história outra vez: um vento cancelado e um silêncio por medir. Pesos que não és o único a carregar."

«A obra “ensaio sobre o comprimento do silêncio” é, na verdade, um poemário fotográfico, pois foi criada em sintonia com uma viagem fotográfica à Índia e ao Nepal do fotógrafo mariense Pepe Brix.

A poesia relata a viagem de alguém que necessita de sair do seu lugar avariado e encontrar paz no topo da montanha. É a experiência, em dois andamentos, da necessidade de descobrir um novo sentido para o silêncio, perdoando e redimindo, encontrando e despedindo.»

Daniel Gonçalves

Nota: O livro “ensaio sobre o comprimento do silêncio”, ainda não publicado, já foi galardoado com 2 prémios: o Prémio António Cabral e o Prémio Literário Cidade de Almada.

foto: Pepe Brix.

*Este post foi arquitectado pelo próprio Daniel Gonçalves. 

Sem comentários:

Publicar um comentário