segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O Clube e Daniel Gonçalves: dia 1

"uma casa de luz
é onde o poema acontece

enquanto as palavras se acendem e desacendem
o branco inflamável da sede
demora a remoção dos ruídos

e há gestos fundentes intensamente concisos
como a ferida que nos visita no outono
andando à volta da agilidade da chuva

os afluentes do verso
respirando as metáforas
as rosas

uma manhã inesperadamente quieta
com as suas cotovias as madressilvas
os rumores dos corpos arvorando as carícias

ou uma cama de fogo
onde as mãos se enlevam na caxemira da água
como se cingissem subitamente
o rigor do silêncio"

*Daniel Gonçalves, in a respiração dos gestos


Foto: Casa de-Luz - por Charles Schreiber


Editado pela DIFEL, ganhou o Prémio de Revelação APE/IPLB - Poesia, 1997.

Na contracapa escreve o autor:
»... "a respiração dos gestos" é sobretudo um espaço de procura. A casa de luz onde o rumor intenso do silêncio se move em cada palavra. A metáfora viva, acesa, incompleta. O espírito das pequenas coisas.»

*Selecção de poema por Clara Amorim. 

Sem comentários:

Publicar um comentário