quinta-feira, 15 de agosto de 2013

É do borogodó: conversa mole, rapaz!

conversa mole, rapaz!

conversa mole, rapaz. tudo em ti é conversa mole (e braços mornos que esquentam a fala mansa), e na minha concepção de mulher honesta, conversa mole é perda de tempo, posso não, nem poderia entrar nessa fria, rapaz, conversa mole demais. rapaz, essa conversa mole cutuca a pergunta: se acaso o teu passo fosse o meu passo, seria um bom compasso para nós? desenrola a língua, conversa mole é a pior sina, era isso que eu temia, rapaz! conversa mole faz moça derretida, lero-lero em maria-vai-com-as-outras, pobrezinha influenciável, enrolável dos pés à corda da cintura, daquela bonita que amansa ouvido com poesia e vai: facinho, facinho.

Penélope Martins

[ pode encontrar o mesmo texto no blog Toda Hora Tem História. Siga o link ]

Sem comentários:

Publicar um comentário