sexta-feira, 19 de julho de 2013

Espiando o Facebook de Maria Teresa Horta: A Infância

A INFÂNCIA

São folhas
é febre
e são as casa

É toda uma infância agasalhada

os meandros da água
estagnada
em lentos tanques onde peixes nadam

São as fibras do vento
As fendas da muralha

São os goivos - as estátuas
dos jardins

São meigos portões
de ferro em brasa

é aquilo que passa
e não se quis

São as copas das espadas
que se agarram
a beber pela cal o sangue aberto

não negues o que é teu
e os outros não sabem

nem descubras o sexo
no começo das lágrimas

Oh, que fazes?
que fendas!

E que fundas as fráguas

as tréguas
as trevas

que se abrem e rasgam

*Maria Teresa Horta

Sem comentários:

Publicar um comentário