terça-feira, 9 de julho de 2013

É do borogodó: aceno

reluzia flor amarela

fotografia desbotada em escultura de Juliana Bollini
www.julianabollini.blogspot.com.br/
a beira os pés dela

luzia aberta a janela.

Luzia e a flor amarela

de amor aos pés dela

manhãs claras aquelas!

mais tarde, a sentinela,

cerrada jazia janela

desmanchar de aquarela…

secou a flor amarela

partiram de si os pés dela

e a dor calou funda, sem graça.



Penélope Martins

Sem comentários:

Publicar um comentário