sexta-feira, 22 de março de 2013

1º Parágrafo: Nascido a 4 de Julho


O sangue continuava a jorrar do buraco no ombro do meu blusão e por toda a parte à minha volta há balas que silvam e se enterram na areia. Procuro mexer as pernas mas não as sinto. Procuro respirar, mas é difícil. Tenho de sair deste lugar, tenho de arranjar uma maneira de me escapar.



* Tradução de Ana Paula Curado

Sem comentários:

Publicar um comentário