sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pensar... um jogo de sombras com livros

Não sei de quem é a foto. Não sei de quem é a ideia. Andei a pesquisar... e nada. Mas adorei este jogo de sombras. E a mensagem que transmite.

Como não vos quero deixar totalmente desarmados, decidi pegar num pensamento do escritor alemão Bernhard Schlink. É do seu livro «O leitor», publicado em Portugal pela Asa.


"(...) hoje reconheço, naquilo que então aconteceu, o esquema por meio do qual o pensamento e a acção se conjugaram ou divergiram durante toda a minha vida. Penso, chego a um resultado, fixo-o numa conclusão e apercebo-me de que a acção é algo independente, algo que pode seguir a conclusão, mas não necessariamente. Durante a minha vida, fiz muitas coisas que não tinha decidido fazer, e não fiz outras que tinha firmemente decidido fazer. Algo que existe em mim, seja lá o que for, age; algo que me faz ir ter com uma mulher que já não quero voltar a ver, que faz ao superior um reparo que me pode custar o emprego, que continua a fumar embora eu tenha decidido deixar de fumar, e que deixa de fumar quando me resignei a ser um fumador para o resto dos meus dias.
Não quero dizer que o pensamento e a decisão não tenham alguma influência na acção. Mas a acção não decorre só do que foi pensado e decidido antes. Surge de uma fonte própria, e é tão independente como o meu pensamento e as minhas decisões."

Sem comentários:

Publicar um comentário