domingo, 29 de maio de 2011

Mãe, a culpa é da feira...

Dia de muito calor... E alguns pingos. Mas nada - felizmente - que assustasse demasiado. Apenas as devidas precauções que uns plásticos ajudaram a resolver.

Hoje fui fazer o reconhecimento da área. Levei o Pedro (meu vizinho de blogue e de stand). Fico estupefacto com os espaços dos grandes grupos livreiros. Ok, percebo que representam muitas editoras e, como tal, movimentam mais gente. Não compreendo é a máquina de actividades em seu redor e, muito menos, a horrível música ambiente. Fica o conselho: os verdadeiros leitores e compradores de livros gostam de espaços acolhedores e relaxados.

Deu-me dó ver o José Luís Peixoto dar autógrafos colado a uma sessão 'pseudo-esotérica' de um outro autor. Não joga bem. Estamos a falar de um escritor que gosta de privar com o leitor...


Acabei por ficar mais tempo que o previsto. Entre uma e outra conversa, fui esticando o tempo. E, lá para o fim, enchi-me de coragem e fui ver livros. Resultado: 3 sacas cheias em pouco mais de meia hora. Felizmente tenho o olho treinado e começo a ter noção do que vale realmente a pena. Mas há sempre mais uma pérola perdida que acaba por se encontrar...

Mãe: a culpa é da feira!!

Sem comentários:

Publicar um comentário