quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Análise do livro de Agosto

Quando soube que era Ana Teresa Pereira a escolhida no mês de Agosto, fiquei contente pelo facto de irmos ler uma autora portuguesa. Eu que considero que a luso-grafia actual está em crise. Não estando morta, está cheia de autores que imitam outros ou vão buscar fórmulas matemáticas e químicas para obter vendas.


Este romance entusiasmou-me de início. As descrições paisagísticas pareciam ajustadas à imagem que tenho de Inglaterra. As flores... Sempre de volta às flores... O livro libertava um cheiro próprio à medida que a personagem principal descrevia o jardim da casa e outros por onde passava.

Gostei desse pormenor na personagem. Não gostei foi do fatalismo a que ela se sujeitava. Parecia que tudo ia dar certo, mas ela tornou-se um monstro. A sua principal rival - a mulher que lhe rouba o amor - parece-me um pouco descontextualizada. Não se chega a perceber ao certo porque aparece.

Aceito a escrita de Ana Teresa Pereira, mas julgo que tem alguns clichés. De qualquer forma, consegue cativar em algumas passagens. A história prendeu-me a inicio, mas foi perdendo algum fulgor. O balanço é positivo e talvez volte à escrita desta autora.


Uma palavra de enorme carinho para a Raquel Serejo Martins: obrigado! Achei esta escolha ajustada e gostava que fosse bastante debatida! Convido-te, como a todos faço, a continuar a escrever aqui no blogue. Sempre bem vinda.

Sem comentários:

Publicar um comentário